MINICURSOS

Minicurso 1: “Uso de banco de dados espacial aplicado ao geoprocessamento ambiental” 

Palestrante: MSc. Leandro Meneguelli Biondo (INMA) VAGAS: 11

Ementa: Com a popularização do uso de mapas e informações espacializadas, o geoprocessamento tem evoluído rapidamente para estruturas organizadas que permitem armazenamento e compartilhamento de informações, com o uso de bancos de dados espaciais e serviços de acesso a eles. Será realizada uma breve introdução de conceitos básicos e exemplos de uso com o programa:

1. Introdução à dados geoespacias – GDAL/OGR/OSR (Raster, Vector, Projection) – formatos, tipos e operações (https://pcjericks.github.io/py-gdalogr-cookbook/);
2. Utilização de dados vetoriais e matriciais com Qgis, Plugins e Python (www.qgis.org);
3. Acessando dados por serviços do Geoserver pelo Qgis (WFS, WMS – http://geoserver.org/ – Necessário navegador em notebooks ou smartphone para acessar exemplos) ;
4. Introdução Banco de dados Espacial PostGIS/PostgreSQL (https://postgis.net/);
5. Acesso a dados e processamento em banco PostGIS com Qgis (necessário notebook para atividades práticas);
6. Atividades práticas utilizando um banco de dados espacial local com informações de fauna e flora do projeto Rede de Compartilhamento de Dados e Divulgação da Mata Atlântica no Estado do Espírito Santo (RIMA – INMA/FAPES) e serviço WMS/WFS da base espacializada do Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira ( https://sibbr.gov.br/ – https://ferramentas.sibbr.gov.br/geoserver/web/).

Minicurso 2: “Introdução à Falcoaria”

 Palestrante: Falcoeiro Anderson Machado Gouveia e  Bióloga Juliana de Almeida Mendes (Tyrannus Ambiental) VAGAS: 04

Ementa: A falcoaria é considerada uma arte milenar e é utilizada em muitos países ao redor do mundo. Consiste em uma técnica desenvolvida para treinar aves de rapina para caçar presas. Essa arte envolve conhecimento comportamental, manejo de alimentação, identificação das espécies de rapinantes e conhecimento de patologias que afligem essas aves. O curso objetiva o aprendizado sobre o histórico e as técnicas de falcoaria, com atividades teóricas e práticas.

Minicurso 3:  “Treinamento para o manejo da arborização urbana”

Palestrante: Dra. Eliana Ramos, Dr. João Paulo Fernandes Zorzanelli, MSc. Jônathan Brito Fontoura Conceição e Tadeu Antônio da Cruz (INMA) VAGAS: 14 

Ementa: Este minicurso busca difundir conhecimento técnico e informações atualizadas relacionadas ao manejo da arborização urbana, contribuindo ainda com a sensibilização do público no que se refere à importância deste componente no meio urbano. O minicurso consiste em duas etapas pré-definidas. Na etapa teórica serão abordados os benefícios da arborização urbana para qualidade de vida, os critérios para uma arborização urbana adequada, espécies indicadas e técnicas de manejo, dando ênfase à técnica de poda (princípios, tipos de poda, defeitos mais comuns na poda, equipamentos e ferramentas utilizados). A etapa prática irá consistir na demonstração e acompanhamento de uma poda bem sucedida em um exemplar arbóreo localizado na área do Museu.

Minicurso 4:  “Bioindicadores de Qualidade de Água: uma visão em ecologia aquática através dos macroinvertebrados bentônicos”

Palestrante: Dra. Juliana Silva França (INMA) VAGAS: 07

Ementa: Oferecer um minicurso teórico-prático sobre a avaliação ecológica de ecossistemas aquáticos continentais através da utilização de macroinvertebrados bentônicos como bioindicadores de qualidade de água. Principais assuntos a serem relacionados: conservação de biodiversidade, ecologia aquática, serviços ecossistêmicos, gestão de bacias hidrográficas, biomonitoramento e bioindicadores bentônicos de qualidade de água.

Minicurso 5: “Liquenologia: taxonomia e ecologia de fungos liquenizados”

Palestrante: MSc. Carlos Augusto Vidigal Fraga Junior (IFES/Centro Serrano) VAGAS: 06

Ementa: O minicurso objetiva-se a estudantes ou profissionais formados da área de biologia. Neste, serão abordados aspectos históricos, conceituais, morfológicos e ecológicos dos fungos liquenizados. Um grupo fascinante e pouco estudado no estado do Espírito Santo, com uma gigantesca janela para capacitação e pesquisas. Histórico: Origem e evolução; Sistemática; morfologia; química; morfologia do sistema reprodutivo; aplicações cotidianas; prática de coleta; prática de taxonomia e identificação.

Minicurso 6:  “Introdução à Bioacústica”

Palestrante: Dr. João Victor Andrade Lacerda; Dra. Thais Helena Condez e MSc. Cássio Zocca (INMA) VAGAS: 12

Ementa: Os animais, incluindo seres humanos, passam a vida inteira a transmitir e receber mensagens de diferentes naturezas: química, visual, táctil ou sonora. A comunicação por sons talvez seja destas a mais famosa. Há muito tempo, por exemplo, a humanidade se encanta com o canto melódico das aves, admira o coaxar dos sapos, ou se intriga com o ruído das cigarras e grilos. A comunicação sonora entre animais é tão marcante que um setor específico da ciência tem sido responsável por estudar seus diferentes aspectos: a Bioacústica. Estudos dessa natureza têm tido aplicações diversas no campo da biologia de diversos grupos de vertebrados e invertebrados, como: comportamento, sistemática, inventários, monitoramentos, etc. Nesse contexto, este minicurso pretende apresentar a aspectos introdutórios desta área de pesquisa, contemplando o seguinte conteúdo programático: 1) introdução à comunicação acústica e aplicações na biologia; 2) breve histórico da área de pesquisa, acervos e fonotecas; 3) propriedades físicas do som e principais parâmetros utilizados em estudos biológicos; 4) equipamentos e métodos de captação do som em ambientes naturais; 5) análise de cantos.

Minicurso 7: “Aproximando Ciência e Cultura”

Palestrantes: Dr. Elidiomar Ribeiro da Silva e Dra. Luci Boa Nova Coelho (IB-UFRJ) VAGAS: 10

Ementa: A preservação dos recursos naturais é uma necessidade urgente dos dias atuais. Todos devem estar engajados nessa causa e uma das formas de se propiciar isso é abrir as portas da academia científica para a sociedade como um todo. O estudo da presença simbólica de animais e outros seres biológicos nas mais distintas manifestações culturais caracteriza a chamada biologia cultural, com desdobramentos e possibilidades de utilização para a divulgação científica em sala de aula e atividades externas. No minicurso, serão abordados exemplos teóricos e práticos da biologia cultural, sempre enfatizando seus benefícios à preservação da biodiversidade. Como atividade de final de curso, os alunos serão convidados a participar da confecção de um fanzine, dentro da temática conservacionista.

Minicurso 8:  “Óleos essenciais: da síntese às novas possibilidades de aplicações”

Palestrantes:  Vanessa Sessa Dian e  Daiane Nascimento Maronde (IFES/Alegre) VAGAS: 05  

Ementa: Os produtos de base natural vêm ganhando novos espaços, aplicações, mercados e, consequentemente, maior visibilidade social. O minicurso “Óleos essenciais: da síntese às novas possibilidades de aplicações”, visa difundir informações sobre o assunto e destina-se a todos os estudantes e profissionais que tenham interesse na temática. Este, irá abordar aspectos gerais sobre óleos essenciais de plantas, com ênfase às pertencentes à Mata Atlântica. Para isso, serão abordados tópicos como: processos de síntese de metabólitos secundários de plantas, uma visão geral sobre óleos essenciais, métodos de extração de óleos essenciais, o mercado de óleos essenciais e os novos campos de aplicação de óleos essenciais.

Minicurso 9:  “Biologia de abelhas sem ferrão”

Palestrante: Dr. Antônio Freire de Carvalho Filho (INMA) VAGAS ESGOTADAS!

Ementa: Curso prático de biologia de abelhas sem ferrão, com identificação de ninhos de abelhas no campo e aprofundamento em biologia de nidificação e interações com organismos melitófilos (simbiontes de ninhos de abelhas sociais).

Minicurso 10:  “Ecologia de estradas na Mata Atlântica: uma abordagem teórico-prática da fauna silvestre e perspectivas futuras.”

Palestrante: MSc. Tatiane de Mello do Carmo, Bióloga Gabrielly Benaducci Tolentino (INMA) e MSc. Fernanda Delborgo Abra (ViaFauna)

VAGAS: 12

Ementa: Estradas e rodovias são essenciais para o deslocamento humano mas trazem consigo uma série de impactos ao meio ambiente e à fauna, sendo o atropelamento de animais um dos grandes problemas trazidos pelos modais rodoviários. Diante disso este minicurso visa discutir aspectos da Ecologia de Estradas na Mata Atlântica, principalmente sobre os impactos de colisão com fauna silvestre.
No curso serão abordados padrões temporais e espaciais de atropelamentos dos grupos de vertebrados mais afetados pelos atropelamentos; os fatores associados ao aumento das taxas de atropelamentos e as ações de conscientização para a redução do número de animais atropelados. Além da parte teórica, o curso também visa oferecer uma parte prática sobre o assunto.
Durante a atividade prática, o aluno poderá aprender sobre coletas de campo sistematizadas, medidas de proteção e segurança, coleta, armazenamento e destinação de carcaças para estudos posteriores.

 

 

SIMBIOMA – Simpósio sobre a Biodiversidade da Mata Atlântica